terça-feira, 9 de julho de 2013

A Respiração do Universo

 

Acompanhe esse texto retirado do livro "O Documento Perdido":

Não entendemos muito bem o porquê da existência de um sistema de contração universal, mas sabemos que é assim pelas nossas observações. No universo, existem ainda grandes áreas não preenchidas pela matéria visível, e de outro lado, encontram-se a parte do universo com que contém os blocos de matéria onde nós e vós nos encontramos. Tente imaginar uma gigantesca ampulheta, com um dos lados não preenchido de matéria visível e o outro lado com os blocos de matéria conhecidos. Agora tente imaginar um dos lados da ampulheta se expandindo, ao mesmo tempo que o outro lado se contrai e ao atingir um certo estágio, o lado que contrai, agora começa a se expandir, e o outro lado começa a contrair - e assim fica num ciclo interminável. Cada ciclo leva bilhões de anos para ser completado. Este é o sistema que chamamos de "respiração" do universo, que observamos e sabemos que é assim, mas ainda não compreendemos a sua real função. 

Atualmente o lado que contém a matéria está em expansão, aproximadamente perto da metade de sua expansão total. Este mesmo sistema de "respiração" do universo fez com que os seus cientistas concluíssem, erroneamente, que um dia toda a matéria estava comprimida em um único ponto, a partir do qual tudo foi gerado. A verdade é que uma "grande explosão" nunca existiu. A "respiração" do sistema fez com que os seus cientistas, ao observarem a atual expansão do nosso lado da "ampulheta", concluíssem que um dia toda a matéria esteve em um único ponto. A verdade é que nem nós, que estamos revelando este documento, sabemos o porquê da existência dessa expansão/contração. Este é mais um dos grandes mistérios do ser criador de todas as coisas. 

As expansões e contrações não são constantes em seu tempo. A partir do ponto mínimo de contração e iniciando-se uma nova expansão, a velocidade vai aumentando conforme se aproxima no ponto médio dessa expansão, e a partir daí começa a desacelerar, até atingir o ponto máximo de expansão, iniciando-se então, o retorno para uma contração, num ciclo interminável. 

O aumento na velocidade de expansão do Universo, até o seu ponto médio, têm levado os seus cientistas a cálculos incorretos acerca da origem e tempo de vida de vosso Universo local. A "respiração" universal abrange todo o espaço preenchido de matéria visível, que vai muito além dos que os vossos aparelhos primitivos podem detectar. Advertimos que o Universo é incrivelmente maior que os vossos cálculos podem supor. 

Se pudesses parar por algum tempo para refletir sobre a criação do universo a partir do "nada", perceberiam que vossa teoria da "Grande Explosão", não seria muito diferente de um "conto de fadas". Como temos dito, tudo o que existe foi gerado pelo ser criador de todas as coisas ou pelas suas criaturas e de acordo com sua vontade. Nenhum objeto poderia ter vindo do "nada". Afinal, como o "nada" poderia ter se expandido e gerado todo o universo conhecido? 

Aí eu pergunto: Quem criou o tal ser criador de todas as coisas? Comente!

4 comentários:

  1. Cara, eu diria que é impossível saber como tudo foi criado. É como ali diz "do nada não tem como"...

    ResponderExcluir
  2. Texto fraquinho de argumentos tentando desmerecer a teoria do bigbang, teoria essa que a maioria dos cientistas acreditam.
    Para mim está muito claro!
    De acordo com Lavozier, "nada se cria, nada se perde, tudo se transforma!"
    Já que existe alguma coisa, nunca existiu o nada. Uma coisa anula a outra.
    Antigamente se pensava em uma suposta criação, porque não existiam ferramentas e conhecimento para detectar particulas microscópicas. Então se acreditava que as coisas se criavam. Imagine uma semente dando vida a uma arvore, analisando pelos sentidos naturais do homem, tudo parecia mágina ou criação.

    ResponderExcluir
  3. Quero crer que nossa mente finita não pode conceber a grandiosidade do TODO que envolve tudo. Contudo o Uni-Verso parece estar inteiro dentro do nosso próprio interior (fazemos parte do TODO) e ele não apenas "respira", ele também canta uma sinfonia cósmica que pode ser captada quando se atinge a "Consciência Cósmica"...

    ResponderExcluir

Dicas e sugestões serão bem vindas. Fique à vontade para comentar