quarta-feira, 17 de abril de 2013

Novo foguete da NASA poderá levar astronautas à Marte em apenas 30 dias



A NASA e muitas outras empresas do setor privado, querem colocar o homem em Marte. Agora uma equipe da Universidade de Washington, com financiamento da agência espacial, está para começar a construir um motor de fusão, o qual poderá levar os humanos até o planeta vermelho em somente 30 dias de viagem, e tornar outras formas de viagem espacial obsoletas.

Pelo uso de foguetes convencionais é praticamente impossível para os humanos explorarem muito além da Terra“, disse o chefe de pesquisas, John Slough, um professor pesquisador de aeronáutica e astronáutica daquela universidade.

O Foguete Impulsionado por Fusão (Fusion Driven Rocket - FDR) é um sistema de 150 toneladas que usa magnetismo para comprimir bandas metálicas de lítio ou alumínio ao redor de pelotas combustíveis de deutério-trício, a fim de iniciar a fusão.  A reação resultante força a massa propulsora para fora a 30 mil quilômetros por segundo, e seria capaz de pulsar a aproximadamente cada minuto, evitando o dano da força-g aos ocupantes da espaçonave.

As pelotas de combustível ejetadas pelo foguete fornecem a propulsão. E devido ao fato de que todo o processo é magneticamente controlado, há muito pouco desgaste do foguete. Uma pelota do tamanho de um grão de areia forneceria a mesma propulsão de 3,7 litros de combustível convencional de foguete.

Tudo isso requer energia elétrica para controlar e conter a reação, mas o Dr. Anthony Pancotti, um engenheiro em propulsão avançada, disse que a espaçonave poderia gerar a eletricidade a partir de painéis solares.

“Ela é muito escalável; podemos obter a fusão em uma escala muito menor“, disse ele. “Poderíamos utilizar painéis de 200KW, o que é aproximadamente a mesma energia gerada pelos paineis solares da Estação Espacial Internacional“.

Utilizando-se o sistema FDR, o tempo de vôo para Marte poderia ser de 30 a 90 dias, comparado com os oito meses que levaram para enviar o jipe-sonda Curiosity para aquele planeta.  A viagem de 30 dias necessitaria três dias de operação dos foguetes para que a nave alcançasse a velocidade necessária, e outros três dias para reduzir sua velocidade, a fim de colocá-la na órbita de Marte.

Protótipo do foguete FDR, em Washington DC
Tal foguete também seria consideravelmente mais barato para lançar do que os tradicionais sistemas de foguete químico, já que há muito menos combustível para carregar e conduzir a nave para fora da gravidade antes mesmo de começar a viagem. O projeto proposto para uma espaçonave de 150 toneladas permitiria que aproximadamente um terço de sua massa seja usada para carga, humana ou material, e o tempo reduzido de vôo encurtaria a exposição dos astronautas aos efeitos da radiação solar.

Muitas missões espaciais usam a fricção da atmosfera para a desaceleração, pois é uma forma de economizar propulsor.  Este foguete porém é tão eficiente que o uso da fricção atmosférica para a desaceleração não faz sentido, já que o peso do escudo necessário para a manobra é maior do que o do propulsor FDR necessário para reduzir a velocidade.

A equipe testou todas as partes do FDR em laboratório e agora irá iniciar a construção de um foguete totalmente funcional, graças ao financiamento do Programa de Conceitos Avançados Inovadores da NASA, o qual almeja financiar tecnologia espacial a longo prazo.

O FDR é somente um de 10 projetos que entrarão para a fase dois do programa de financiamento.  Esse prêmio de US$ 600.000 irá permitir a fabricação de um sistema FDR para a prova de conceito nos próximos 18 meses, e uma aeronave funcional estará pronta em 2020, de acordo com Pancotti.  Contudo, se a NASA injetar mais dinheiro no projeto, o cronograma poderá ser ainda mais curto.

Fonte: Ovni Hoje

2 comentários:

  1. Quem terá a coragem e fazer a primeira viajem até Marte num foguete desses ? kk Tem que ser corajoso , mas como iram voltar de lá ? o.O


    > @luancrvasco_ <

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ouvi dizer que as primeiras viagens serão "colonizadoras", ou seja, sem volta.

      Excluir

Dicas e sugestões serão bem vindas. Fique à vontade para comentar